Em: 22 de dezembro de 2018 as 20:19

Filme “A baronesa de Serra Branca” teve exibição dentro da programação dos 70 Anos de Emancipação de Ipanguaçu

Neste sábado, 22 de Dezembro, a Prefeitura através da Secretaria de Cultura e Turismo, exibiu no Centro de Cultura Poeta José Coriolano Ribeiro, a poesia cinematográfica, A BARONESA DE SERRA BRANCA, diversificando a programação alusiva aos 70 anos de emancipação política e valorizando o trabalho dos artistas da terra. Na ocasião, o Prefeito Valderedo Bertoldo, assessores, secretários municipais, vereadores e comunidade em geral estiveram participando deste momento.

Um filme potiguar que será lançado até meados de abril desse ano, reconta a história de um casal abolicionista que viveu na cidade de Assu, no Alto Oeste potiguar, durante o século XIX. Valorizando os artistas locais, o longa-metragem tem como protagonistas o mister da cidade de Assú e uma professora de música.

Segundo o produtor da obra “A baronesa de Serra Branca”, Paulo Sérgio de Sá Leitão, o barão Felipe Neri de Carvalho Silva e a baronesa Belisária Lins Wanderley marcaram a história do Rio Grande do Norte por terem dado liberdade aos seus escravos em 1885, antes da validação da lei Áurea, que acabou com a mão de obra escrava no Brasil em 1888. Na ocasião, a baronesa serviu os escravos com um banquete para comemorar o feito.

A baronesa de Serra Branca conta ainda com a participação de poetas, seresteiros e grupos de capoeira e dança africana. O financiamento da obra foi através da própria equipe que compõe o filme e contribuição de parceiros. “Nosso objetivo é lançar o filme no Cine Teatro de Assu e inscrever a obra em festivais”, completa o produtor.

Fonte: Núcleo de Comunicação/G1

Fotos: Assecom PMI

Últimas manchetes