Em: 28 de dezembro de 2015 as 04:00

Ipanguaçu ganha Centro de Cultura

No dia em que Ipanguaçu festejou 67 anos de emancipação política e administrativa, no último dia 23 de dezembro, o prefeito Leonardo Oliveira entregou o Centro de Cultura, que recebeu o nome do poeta José Coriolano Ribeiro, o ipanguaçuense escreveu mais de 200 versos, tornando-se uma das grandes personalidades da época.

Com presença de familiares do homenageado, vereadores, secretários, além da participação da sociedade civil e outras autoridades, o Centro abriga à biblioteca municipal Manoel Nunes Filho e salas para aula de artesanato e artes plásticas, além de música, dança e um auditório para apresentações, cada espaço homenageia patronos da cultura ipanguaçuense, como Dona Ernestina e Batista de Adalta.

Para o prefeito Leonardo Oliveira, a obra torna-se um espaço para promoção da cultura local do município, “o Centro de Cultura é uma valorização da história do povo ipanguaçuense, um marco para incentivar as aptidões artísticas da nossa terra, uma parceria que só foi possível pelo apoio conjunto do governo Federal e da senadora Fátima Bezerra”, afirma o gestor.

O Centro de Cultura Poeta José Coriolano Ribeiro foi construído com recursos da emenda parlamentar da na época Deputada Federal e hoje Senadora Fátima Bezerra, além da parceria entre o Governo Federal através do Ministério da Cultura e a Prefeitura de Ipanguaçu, no total um investimento de mais de R$ 247 mil.

A inauguração foi aberta pela banda filarmônica Elizaldo Rodriguês dos Santos, que atende 50 jovens, além de amigos do poeta, os repentistas Ismar Cachina, Háteras Fonseca e Grimaldi Zacarias, os filhos do patriarca também homenagearam o ato com versos de poemas do pai.

Segundo Tarsso Ribeiro, filho de José Coriolano, a homenagem a seu pai valoriza a história do povo que ajudou a construir a cidade, além de tudo a manter viva a cultura. “Estamos contentes pela homenagem ao nosso pai, mais também pela inauguração do Centro de Cultura, um local que eternizará na história de gerações com as inúmeras atividades que serão pospostas. Parabéns administração pública, um grande e lindo espaço”, disse.

Nas paredes dos corredores do Centro de Cultura, poemas e crônica de artistas locais como Fernando Neto, Aluísio de França, Pedro Beltrão, Rafael Cosme, Angelina Luíza, além dos estudantes Carlos Camilo e Ilderlânia Siqueira, que foram finalistas em 2014 nas etapas regional e nacional das Olimpíadas de Língua Portuguesa.

Últimas manchetes