Em: 25 de abril de 2018 as 18:25

Secretaria de Saúde intensifica ações de prevenção nas escolas da rede municipal

Na tarde da quarta feira (25/04),  a equipe da Secretaria de Saúde realizou um momento de roda de conversa sobre as ISTs, métodos contraceptivos e prevenção da gravidez na adolescência com os alunos do 8° ano da Escola Municipal Profª. Francisca Salete Ribeiro. A ideia central da equipe de saúde é aproveitar essa etapa de transformação entre a infância e o começo da vida adulta dos jovens do município para aproximá-los da discussão sobre a vida sexual, das infecções sexualmente transmissíveis e de uma gravidez indesejada.

O Programa Saúde na Escola integra a educação como mecanismo de melhorar a qualidade de vida dos adolescentes. Através dessas campanhas de promoção, prevenção e atenção à Saúde, o município de Ipanguaçu disponibiliza total suporte para que a juventude leve o conhecimento para fora da sala de aula, recomendando que os estudantes possam ir ao Centro de Saúde ou nas unidades básicas buscar informações para receber vacinação, atendimento odontológico, discutir quaisquer dúvidas com médicos e enfermeiros, realizar o acolhimento para início do processo de gestação e receber gratuitamente preservativos.

De acordo com a Secretária de Saúde, Sâmia Maciel, o objetivo da ação é construir novas diretrizes para o crescimento de práticas que levem as atividades da saúde para a rede municipal de ensino. “Toda a secretaria de saúde trabalha incansavelmente para desenvolver novas metodologias no atendimento de crianças e jovens, ampliar nosso método de atuação, direcionar os agentes de saúde para um melhor acompanhamento e converter eventuais falhas oferecendo uma assistência ainda mais participativa e de qualidade”, destacou.

A falta de informação e despreocupação por uma parcela dos jovens são os principais fatores para a transmissão de ISTs e o crescimento elevado da gravidez precoce. O município ainda não registrou grandes casos de pacientes que contraíram alguma infecção decorrente da falta de prevenção, mas estão em alerta e mobilizados para intensificar nas escolas, palestras sobre o assunto, sugerir que todos os adolescentes realizem exames de rotina, ampliar as campanhas socioeducativas para atingir todas as comunidades da cidade e disseminar o autoconhecimento, cobrando dos pais maior participação na vida sexual dos filhos e assim evitar conflitos e prejuízos à saúde nesta fase adolescente.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Fotos: Secretaria Municipal de Saúde

Últimas manchetes